Butthole Surfers recusaram “ofertas de seis dígitos” para fazer shows novamente

Os shows do Butthole Surfers são lendários: debochados, excessivos e com um elemento de perigo físico. E é exatamente por essa razão que as lendas do rock de vanguarda se recusam a reunir-se.

Em uma nova entrevista com O guardiãoos membros originais Gibby Haynes e Paul Leary discutiram o estado atual da banda, que está atualmente no meio de uma grande campanha de relançamento do vinil.

Com os LPs do Butthole Surfers novamente impressos pela primeira vez em anos, agora é o momento perfeito para a banda retornar ao palco. No entanto, Haynes e Leary hesitam em reabrir essa porta, considerando os riscos inerentes envolvidos.

“Não estamos tão bons quanto poderíamos estar hoje, e isso é porque perdi a cabeça”, admitiu Haynes, cujos episódios no palco estão bem documentados. “Eu usei muitas drogas. Eu estraguei totalmente o negócio. É minha culpa. É por minha conta.

Leary acrescentou: “Éramos pessoas genuinamente fodidas. Somos boas pessoas, mas estamos ferrados – estamos prejudicados.”

Leary continuou dizendo que os Buttholes têm recebido ofertas consideráveis ​​para se reunirem e supostamente tocarem em festivais, mas mesmo o dinheiro não é suficiente para influenciar sua relutância.

“Temos recebido ofertas de seis dígitos para tocar ao vivo, mas simplesmente não quero fazê-lo”, disse Leary. “Temos muita sorte de não estar na prisão e não quero insistir mais nisso. Não quero mandar um colega de banda para casa em um saco para cadáveres ou deixar um local pegar fogo.”

Desde 2011, os Butthole Surfers fizeram apenas algumas apresentações únicas em 2016 e 2017, e parece que esses continuarão sendo os últimos shows da banda – pelo menos por enquanto. Em total contraste com sua personalidade desequilibrada como vocalista do Buttholes, Haynes disse que abraçou o conforto da vida familiar.

“Tenho um filho de 13 anos, que é a luz da minha vida”, disse Haynes. “Eu tenho uma família de verdade e é incrível. Beisebol da liga infantil e basquete do ensino médio? Cara, é uma merda.

Para saber mais sobre as reedições de vinil dos Butthole Surfers, vá até Matador's local na rede Internet.



Fuente

Leave a Comment